3 tendências do consumidor nas redes sociais para prestar atenção

A maioria das pessoas que tem acesso à internet estão logadas às diferentes redes sociais, sendo que cada plataforma tem características próprias. 

O uso dessas ferramentas se dá por diferentes motivos também, seja para estar em contato com familiares e amigos, para se informar e interagir com pessoas de interesses diversos e até para seguir marcas. Além, é claro, de um canal para encontrar entretenimento, dicas, informações e facilidades de consumo.

É sobre este último ponto que as empresas devem estar atentas, pois as redes sociais tornaram-se parte integrante da vida e da rotina diária das pessoas. 

Há aquelas pessoas que estão tão inseridas nas redes sociais que, ao acordar, a primeira ação que fazem é checar os feeds, procurar por novidades e saber o que há de novo em relação a passeios, festas e compras de roupas, calçados, perfumes, e até mesmo contratação de serviços. 

Dada a importância das redes sociais na vida dos consumidores, profissionais de marketing e empresas migram para plataformas com a finalidade de se estar disponível ao público, na esperança de se conectar com os clientes. 

No entanto, há uma sobrecarga de conteúdo nas redes sociais, e a concorrência é muito alta. Pode ser um desafio para uma empresa se destacar, a menos que tenha uma estratégia clara de marketing digital.

Os empreendedores de qualquer setor produtivo, tanto em modelos de negócios B2B (Business To Business) e B2C (Business To Consumer), assim como profissionais de marketing digital, devem manter-se atualizados sobre as tendências para ajudar a alimentar a estratégia adequada, tendo um melhor uso e presença nas redes.

Quando feito de maneira eficiente e correta, o marketing agrega chance de destacar um distribuidor de desinfetantes hospitalares na multidão aumenta exponencialmente, principalmente quando o segmento/público-alvo está bem definido, assim como qualquer outro produto ou serviço. 

Influência das redes sociais na vida do consumidor

Quando se trata do comportamento do consumidor frente às redes sociais, as organizações podem criar campanhas de marketing que ressoam mais com o público-alvo.

Tais campanhas podem influenciar positivamente o comportamento de compra do consumidor, aumentando as vendas. 

Antes de identificar as tendências que afetam o comportamento do consumidor, é preciso entender o que os influencia de fato. 

  1. Cria reconhecimento do produto e da marca

Quando as pessoas enfrentam um problema, elas começam a procurar por soluções. Muitas vezes, os consumidores já sabem qual o produto ou serviço que pode resolver uma situação de maneira satisfatória. 

No entanto, pode ser que eles não façam a mínima ideia do que realmente querem, precisam ou desejam, apenas pesquisando por um tema, interesse ou algo que começaram a perceber. Nesse momento, eles recorrem às redes sociais para obter conselhos e recomendações. 

As plataformas digitais que reúnem milhões de pessoas são usadas ativamente para compartilhamento social, e essa finalidade pode ser bastante impactante para uma marca. 

Afinal, cada vez mais, as redes sociais apresentam oportunidades interessantes de informar e atender ao cliente que busca por serviços de contabilidade preços, por assessoria profissional ou mesmo por um novo item de decoração, e isso nenhuma marca pode ignorar. 

Uma das maneiras pelas quais as empresas podem se beneficiar é oferecendo um atendimento diferenciado e personalizado ao cliente.

As marcas devem gerenciar, de maneira cuidadosa, a presença online e se envolver ativamente com os clientes por meio de plataformas de rede social. Isso inclui:

  • Engajar os seguidores;
  • Interagir em postagens;
  • Proporcionar experiências positivas;
  • Responder mensagens diretas.

Qualquer tipo de interação de uma marca nas redes sociais mostra aos clientes que a empresa se importa, de uma maneira ou de outra. Isso ajuda na construção de relacionamentos positivos com os consumidores. 

  1. Encurta a jornada do consumidor

Antes da internet e das redes sociais, as pessoas conheciam novos produtos por meio de anúncios em jornais e revistas, propagandas de rádio e TV, ou por folhetos e demais materiais gráficos distribuídos nas ruas das cidades. 

Na era digital em que vive a sociedade atualmente, contudo, esse não é mais o caso. Afinal, com alguns cliques é possível apresentar uma solução aos internautas, que se interessam pela proposta. Com isso, muitas jornadas do cliente duram apenas alguns minutos. 

Os consumidores podem comprar algo no mesmo dia, a partir do momento que usam as redes sociais, apenas com uns poucos cliques na tela do celular ou em frente a um computador. 

  1. Influenciadores impactam comportamento do cliente

As redes sociais fazem parte da vida de todos, e mesmo uma empresa que oferece serviços de topografia deve utilizá-las para alcançar mais clientes, inclusive para atividades B2B.

Com tantas pessoas aderindo às redes sociais, algumas viram nas plataformas uma oportunidade de desenvolvimento profissional e atuar com comunicação, ou mesmo trazendo informações sobre temas que gostavam.

Com isso, muitos usuários passaram a criar conteúdo para as plataformas, e foi assim que surgiram os influenciadores digitais. 

A crescente popularidade de redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter, Tik Tok e Youtube, muitas celebridades criaram uma forte presença nessas diversas plataformas e outras personalidades surgiram. 

Diante desse cenários, empresas precisam dedicar parte do orçamento para direcionar para o marketing de influenciadores. Isso porque eles são um canal de rápido crescimento para as marcas, possibilitando a proximidade com um público mais segmentado e fidelizado. 

  1. Prova social influencia decisões de compra

A prova social surgiu à medida que as pessoas tendem a imitar o comportamento dos outros e validar outras experiências para saber se devem ou não confiar em algum produto, por exemplo, e isso não é novidade.

As pessoas recomendam produtos e serviços há muito tempo. A única diferença nessa nova era digital, é que essas recomendações podem atingir centenas de pessoas de uma só vez por meio das redes sociais e plataformas de avaliação online.

Clientes felizes e satisfeitos elogiam os produtos nas redes sociais das mais diversas formas:

  • Avaliações;
  • Comentários;
  • Compartilhamentos;
  • Curtidas.

Com isso, mais pessoas tem conhecimento da marca e tem uma boa primeira impressão, verificando a qualidade do serviço/atendimento oferecido. Afinal, tendem a basear suas vivências e confiança em outras experiências.

Até os profissionais de marketing apreciam o poder da prova social, visto o potencial de alcance e qualificação das estratégias.

Nesse sentido, uma das medidas que pode ser adotada para as campanhas é o compartilhamento dessas avaliações e comentários. 

Com isso, os profissionais estão trazendo mais transparência ao processo de venda e convencendo novos potenciais clientes. 

Tudo isso ao compartilhar avaliações sobre os itens, como concentrador de oxigênio preço, e a experiência proporcionada, ou mesmo os comentários dos clientes satisfeitos, por exemplo, em seus stories semanalmente. 

Até uma simples imagem da embalagem pode ser interessante nesse contexto. Assim, consegue-se aumentar as conversões e também a confiança da marca. 

A verdade é que as redes sociais se tornaram parte integrante do relacionamento entre vendedores e compradores. As marcas não podem minar o poder da prova social e a vitrine proporcionada pelas mídias.

Assim, a estratégia de marketing digital também deve incluir provas sociais sólidas em forma de imagens, estudos de caso, vídeos, podcasts, influenciadores e entrevistas. Isso ajudará a aumentar as taxas de conversão. 

A evolução das redes e novas tendências 

Antes as redes sociais serviam apenas para a atualização de status de amigos, familiares e conhecidos. Agora, elas possibilitam a vendas de produtos e fomentam o crescimento de comunidades digitais. 

Mesmo que os novos recursos e tendências possam parecer intermináveis, as redes sociais oferecem diferentes oportunidades de uma empresa experimentar e se conectar com o público consumidor. 

Dessa forma, é preciso enxergar o que há no horizonte no que se refere às tendências do público e das próprias plataformas para saber como se posicionar. 

  1. Competição acirrada entre Instagram e Tik Tok

Embora o Instagram ainda seja um favorito dos usuários, o Tik Tok está subindo na hierarquia das redes sociais mais usadas e permite a produção de vídeos curtos e dinâmicos.

Desde 2020 o Tik Tok vem lançando várias ferramentas úteis, como anúncios e perfis de negócios, voltados especificamente para o setor de negócios, tornando-se mais rentável e atrativa.

Essas são funcionalidades que o Instagram já apresentava, o que traz ainda mais competitividade para as plataformas, mas promove mais competitividade e destaque para as empresas, como escritórios de contabilidade em São Paulo que já exploravam o instagram e agora tem a oportunidade de se inserir, antes de outras marcas, no Tik Tok.

Com isso, essa não é mais apenas uma plataforma na qual jovens criadores podem mostrar os movimentos de dança. Em suma, está prestes a se tornar uma das principais redes sociais que as marcas podem usar para alcançar as novas gerações de usuários e consumidores.

  1. Social Commerce continuará a se expandir

As marcas usam as redes sociais como Instagram, Facebook e Pinterest para vender produtos há muito tempo.

O que vem ocorrendo, porém, é a capacidade de comprar produtos diretamente pelas redes sociais, e isso está se tornando uma norma, alcançando outras redes e agregando esse aspectos para as novas que surgem.

De postagens para compras até as vitrines no Instagram, as redes sociais estão evoluindo continuamente para se tornarem plataformas de varejo, comercializando diretamentamente acessórios e roupas, até mesmo para a oferta de serviços de administração de condomínios, instalação de antenas e manutenção de equipamentos eletrônicos. 

Marcas e profissionais de marketing continuarão a alavancar isso e incorporar o comércio social nas estratégias de vendas. 

Portanto, ao projetar a experiência do usuário, a empresa deve pensar sobre isso, mesmo que seja apenas para os itens mais populares. 

Afinal, o objetivo é criar uma experiência de compra sem atritos, sem que o usuário tenha que mudar para um site para comprar. Agora, ao navegar nas redes sociais esse processo pode se tornar um clique a mais para o consumidor. 

  1. Conteúdo em vídeo continua em alta

Se uma empresa não está criando vídeos para publicação no Reels do Instagram, é chegada a hora de incluí-los na estratégia de marketing de conteúdo. 

Logo mais, os vídeos dominarão as redes sociais, seja com temas sobre planejamento tributário ou indicação de filmes e músicas, a dinamicidade e alcance desse formato traz muitas oportunidades de atrair e reter consumidores, e quem não perceber isso o quanto antes terá dificuldades para se envolver com o público e se manter competitivo a longo prazo.

Neste formato, é importante ter em mente que o conteúdo de vídeo em formato longo não é mais o caminho a seguir, visto a velocidade de informação e da rotina.

Por isso o sucesso de Stories e Reels, no Instagram, e toda a plataforma do Tik Tok, que proporcionam vídeos de formato curto que, quando envolventes, são a escolha preferida dos consumidores. 

Conclusão

As empresas devem estar atentas quanto às tendências nas redes sociais, aproveitando sempre que possível para poder ficar à frente dos concorrentes. 

As mudanças esperadas são a ascensão de redes sociais menores e o conteúdo de vídeo de formato curto.

E mesmo que o Instagram e o Twitter continuem sendo importantes, especialmente para empresas B2B, é preciso sempre reforçar a presença onde os consumidores estão, como Pinterest e Snapchat. 

Por isso, é sempre importante avaliar o perfil do seu consumidor e quais canais de comunicação estes preferem e em quais redes eles estão, para que as estratégias sejam adequadas. 

Isso sem esquecer que o comércio social, nas mídias digitais, se tornou crucial para as empresas, principalmente de comércio eletrônico, mesmo que o serviço prestado esteja relacionado com assessoria contabilidade ou uma loja de roupas no varejo.

No fim das contas, é importante lembrar que qualquer rede social é um espaço dinâmico e competitivo e uma nova oportunidade para se destacar para os consumidores, que estão descobrindo sobre sua marca.

Assim, o que funcionou antes não é, necessariamente, uma garantia para gerar os mesmos resultados. Afinal, é preciso considerar as mudanças das plataformas e dos consumidores. 

Por isso, uma estratégia consistente e que leva esses aspectos em consideração tende a trazer melhores resultados.

Sendo assim, as empresas precisam manter-se focadas nas novidades e desenvolvimento em torno desses temas, compreendendo sua identidade e de seus consumidores, para sempre usar as redes sociais e os canais de comunicação corretor para empregar suas iniciativas de marketing.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.